a n t ó n i o b a r r o s: Vulto Limite . Contributos para uma cronografia

barros_tradicao

António Barros na sua exposição na Casa da Escrita, em Coimbra. (In Diário de Notícias, 1 Janeiro de 2013)

“TrAdição/Traição consiste numa sequência de quatro textos aplicados sobre objecto em registo performático. A velatura do preto/branco prefigura o traje[1], aludindo ao traje académico, mas imprimindo-lhe um questionamento. No jogo litúrgico entre ‘tradição’, ‘adição’ e ‘traição’ intertece-se uma gramática diagramática em quatros momentos, que convoca uma leitura circular. O poema não se conforma com o automatismo significativo, presentificando uma métrica mutatis mutandis; assume uma condição silente e bruxuleante que lhe dá uma estrutura de não-fixidez, vocalizada a partir das palavras “dúcteis, moldáveis, amalgamáveis”, tal como diria Haroldo de Campos[2], que convocam a interpolarização do poema, as recorrências; adquirindo este um estatuto “fora-da-lei”, que remete, segundo Kristeva[3], para o lugar do nascimento da poesia, isto é, para a negatividade. A sintaxe aberta e espacializada liberta o significado da linearidade, da conformação, portanto, da ‘convenção’, adquire a linguagem um sentido visual, recusando o seu sentido habitual, remetendo para a liberdade que exala dos silêncios e dos espaços vazios, contrariando a ânsia de encontrar sentidos prévios. Como expõe Ana Hatherly[4], dá-se uma insubordinação do texto e do acto que o origina.(…)”

Sónia Pina (2013) in Catálogo Fundação de Serralves 2009 – sobre a vida e obra de António Barros, o artista visualista, de Coimbra (Madeira) – excerto.

—-

[1] Entrevista a António Barros (Julho, 2013)

[2] Campos, Haroldo (Org.) (1977) Ideograma : lógica, poesia, linguagem. São Paulo: Editora Cultrix

[3] Kristeva, Julia (1970) La Révolution Du Langage Poétique. Éditions Du Seuil: Paris

[4] Hatherly, Ana (1979) O espaço crítico – do simbolismo à vanguarda. Lisboa: Editorial Caminho

Advertisements

About Sónia Pina

Investigadora em Filosofia da Comunicação, New-media, Old-media, Ontologias digitais, Fluxus, Visualismo, Info-estética (protocolos visuais da comunicação), Intermedialidades na arte;

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: