Author Archives: Sónia Pina

About Sónia Pina

Investigadora em Filosofia da Comunicação, New-media, Old-media, Ontologias digitais, Fluxus, Visualismo, Info-estética (protocolos visuais da comunicação), Intermedialidades na Arte, Expanded-Art e Pensamento Crítico;
/ ++

Congresso AICA em Lisboa, 1976

Julião Sarmento, Helena Vasconcelos, Isabel Alves, João Vieira, Ana Isabel Miranda e Ernesto de Sousa. Na mesa de trás, Salette Tavares, presidente da AICA–Secção Portuguesa. Em CEMES

/ ++

Congresso AICA em Lisboa, 1976

Julião Sarmento, Helena Vasconcelos, Isabel Alves, João Vieira, Ana Isabel Miranda e Ernesto de Sousa. Na mesa de trás, Salette Tavares, presidente da AICA–Secção Portuguesa. Em CEMES

/ ++

VERBIVOCOVISUAL Poesia concreta e experimental portuguesa de 1960 a 1975 – ZDB

De 12 de Fevereiro a 15 de Abril VERBIVOCOVISUAL propõe uma retrospectiva sobre a primeira geração de poetas experimentais portugueses. Com algumas incursões no final dos anos 50 mas centrada no período compreendido entre 1960 e 1975, esta mostra integra

/ ++

VERBIVOCOVISUAL Poesia concreta e experimental portuguesa de 1960 a 1975 – ZDB

De 12 de Fevereiro a 15 de Abril VERBIVOCOVISUAL propõe uma retrospectiva sobre a primeira geração de poetas experimentais portugueses. Com algumas incursões no final dos anos 50 mas centrada no período compreendido entre 1960 e 1975, esta mostra integra

/ ++

Merce Cunningham: Common Time Feb 11–Apr 30, 2017 – exhibition

Merce Cunningham: Common Time is a major retrospective exhibition organized by the Walker Art Center that is appearing simultaneously at the Walker and the MCA. Merce Cunningham (American, 1919–2009) was a seminal figure in modern dance, revolutionizing performance through his

/ ++

Merce Cunningham: Common Time Feb 11–Apr 30, 2017 – exhibition

Merce Cunningham: Common Time is a major retrospective exhibition organized by the Walker Art Center that is appearing simultaneously at the Walker and the MCA. Merce Cunningham (American, 1919–2009) was a seminal figure in modern dance, revolutionizing performance through his

/ ++

a n t ó n i o b a r r o s: Vulto Limite . Contributos para uma cronografia

António Barros na sua exposição na Casa da Escrita, em Coimbra. (In Diário de Notícias, 1 Janeiro de 2013) “TrAdição/Traição consiste numa sequência de quatro textos aplicados sobre objecto em registo performático. A velatura do preto/branco prefigura o traje[1], aludindo

/ ++

a n t ó n i o b a r r o s: Vulto Limite . Contributos para uma cronografia

António Barros na sua exposição na Casa da Escrita, em Coimbra. (In Diário de Notícias, 1 Janeiro de 2013) “TrAdição/Traição consiste numa sequência de quatro textos aplicados sobre objecto em registo performático. A velatura do preto/branco prefigura o traje[1], aludindo